Empresas de internet são alvos de ciberterroristas

Empresas de internet são alvos de ciberterroristas

Grande volume de ataque tem sido registrado desde 15 de janeiro e gerado instabilidade nos serviços de várias operadoras. O ato de navegar na interne

Camarote 10 terá virada de lote no dia 07 de fevereiro
Como lidar com um funcionário em depressão?
Mais vagas abertas pelo Programa Qualificar ES nesta terça-feira (01)

Grande volume de ataque tem sido registrado desde 15 de janeiro e gerado instabilidade nos serviços de várias operadoras.

O ato de navegar na internet para ler e-mails e notícias, ver vídeos e acessar redes sociais pode ter sido dificultado nos últimos dias. O motivo aparente é que vários provedores de internet do Espírito Santo e do Brasil têm sido alvos de ciberterroristas.

Um deles é a Loga Internet, operadora capixaba de internet por fibra óptica. Segundo o diretor Técnico da empresa, Pedro Angones, os ataques são do tipo DDoS (Distributed Denial of Service) e congestionam os recursos de rede de modo a proibir ou dificultar que os usuários utilizem os serviços.  Eles estão sendo detectados desde o dia 15 de janeiro.

De acordo com Pedro, é comum ocorrer ataques aleatórios e genéricos, com protocolos, volume de bits e quantidade de pacotes similares. Os ataques dos últimos dias, no entanto, são customizados, ou seja, possuem particularidades.

“A Loga possui ferramentas que analisam o trafego na rede e reagem de maneira automática aos ataques. Trata-se de um sistema que filtra o tráfego malicioso e encaminha para o tráfego legítimo, o que faz com que a navegação dos usuários não seja prejudicada. Esses últimos ataques foram mais sofisticados e burlaram alguns desses filtros. Assim que isso aconteceu, o sistema identificou o vírus e nossos profissionais do setor o analisaram para configurar novos bloqueios”, explica Pedro.

Durante esse processo de correção, algumas variações de estabilidade na internet aconteceram, mas já foram corrigidas, conforme explica Pedro.

Entenda o ataque

O ciberterrorista produz um vírus capaz de infectar computadores no mundo todo, transformando-os em ‘máquinas zumbi’. A partir disso, ele consegue ordenar que todas enviem, ao mesmo tempo, um grande pacote de dados em um único tráfego para um determinado sistema, gerando um congestionamento e interrupções na transmissão de dados. Alguns desses ataques conseguem ultrapassar os sofisticados bloqueios de segurança já existentes, forçando as empresas a desenvolverem outros com novas particularidades.

Comentários

WordPress 0
DISQUS:
Justified Image Grid Plugin