Gestores escolares desempenham papel fundamental durante pandemia no ES

Gestores escolares desempenham papel fundamental durante pandemia no ES

Para manter a escola um local seguro para todos, gestores têm adotado hábitos e diretrizes inovadoras O impacto da pandemia na educação ainda é imens

Obras do Portal do Príncipe seguem a todo vapor
Cervejaria homenageia Maria Ortiz em novo produto e alfineta gigante do segmento
Cirurgião plástico dá dicas importantes para recuperação pós-operatória em tempos de Coronavírus

Para manter a escola um local seguro para todos, gestores têm adotado hábitos e diretrizes inovadoras

O impacto da pandemia na educação ainda é imensurável, já que cerca de 90% da população estudantil sofreu reflexos negativos com o fechamento das escolas, segundo dados da Unesco. De acordo com o Sindicato dos Professores do Espírito Santo (Sinpro – ES), os principais grupos atingidos no estado são educação infantil e ensino fundamental 1. Porém, com a posição adotada pelos gestores escolares no retorno às aulas presenciais, tem sido possível reverter consequências da situação e promover benefícios para os alunos. Especialistas explicam que empatia e inteligência emocional são características que os coordenadores de instituições de ensino têm colocado à prova para fazer as alterações necessárias e definir diretrizes que garantam a segurança de toda a comunidade escolar.

Aparecida Epichin comenta a importância de adotar uma figura de líder empático em todos os momentos, principalmente, diante do atual cenário da educação. “Durante o fechamento das escolas, tivemos que mostrar todo nosso apoio e entendimento com as realidades de cada aluno. Nosso objetivo sempre é oferecer suporte completo para que o processo de aprendizagem seja efetivo. Com a reabertura das escolas, o papel que desempenhamos se tornou ainda mais crucial, visto que temos o dever de prezar pelo bem-estar dos nossos alunos, professores e funcionários”, destaca a diretora da Upuerê Educação Infantil.

O que tem sido feito para tornar a escola um local seguro?

Além de seguir as regras sanitárias, como distanciamento físico, disponibilizar álcool gel e locais para higienização das mãos com água e sabão, tornar obrigatório o uso adequado de máscaras e aferir a temperatura dos alunos, professores e funcionários, muitas instituições têm se reinventado. “Aqui, na Upuerê, contamos com cerca de 3000m² de área, com pátio arborizado, repleto de árvores, o que facilita a promoção de aulas ao livre, que as crianças adoram. Com isso, conseguimos manter um processo educacional seguro, mesmo diante do cenário de pandemia”, reforça Aparecida.

Estudo indica: 92% dos alunos apresenta maior interesse nas aulas ao ar livre

O projeto Natural England levou aprendizagem ao ar livre para 125 escolas da Inglaterra. Uma pesquisa nas escolas atendidas revelou que 92% dos entrevistados apontaram maior envolvimento e interesse após as aulas serem ministradas em ambiente externo. O mesmo estudo revelou que 85% dos educadores afirmaram que os alunos demonstram mais interesse nas aulas e, com isso, são mais participativos.

Comentários

WordPress 0
DISQUS: 0
Justified Image Grid Plugin