Matias Brotas lança novo projeto ‘Ciclo de Cursos’ em torno da arte

A abertura da programação acontece na próxima terça, 06 de março, às 19h, com palestra inaugural do crítico de arte e curador do MAM, Museu de Arte Mo

Vai viajar? Veja como montar sua necessaire
‘‘Lost ‘N Found’’, nova aposta dos DJs Flakkë e Ralk com Yassiq, já conta com capa em playlist da Amazon Music
CINE COM ANIMAÇÕES CAPIXABAS

A abertura da programação acontece na próxima terça, 06 de março, às 19h, com palestra inaugural do crítico de arte e curador do MAM, Museu de Arte Moderna do Rio de Janeiro, Fernando Cocchiarale, que falará sobre ‘O que é arte contemporânea? ’

Seguindo seu propósito de aproximar o público da arte e ampliar a experiência do colecionador, a Matias Brotas arte contemporânea, em seus 12 anos de existência, se valeu de diversas ações para tornar a relação do espectador com a obra de arte o mais próximo e natural possível. E para este ano, a galeria coloca em campo um novo projeto: a formação do público através do ‘Ciclo de Cursos’ de curta duração em arte. A abertura do calendário acontece no próximo dia 06 de março, às 19h.

O lançamento da programação de cursos contará com palestra inaugural do crítico de arte e curador do MAM – Museu de Arte Moderna do Rio de Janeiro, Fernando Cocchiarale, que com sua vasta experiência falará sobre a arte e suas questões na contemporaneidade, fazendo uma reflexão sobre a mesma, falando da relação da arte com o público, de colecionismo e da importância das ações da galeria na formação de um público apreciador da arte através de exposições, clube do colecionador, cursos, debates, dentre outras. Com vagas limitadas e gratuitas, para participar desta palestra inaugural basta se inscrever no link http://bit.ly/cocchiarale.

Depois da abertura, os cursos se darão em três momentos distintos, sendo o primeiro em abril, seguido do segundo curso em agosto, e o último a ser realizado em outubro de 2018. Com um cronograma, sob a coordenação pedagógica do artista e professor da UFES Lincoln Dias, os temas propostos tratam de arte moderna, contemporânea e dos espaços museológicos e expositivos pelo mundo.

Todos os cursos, exceto pela palestra inaugural, terão o mesmo formato de um encontro semanal, durante quatro semanas, em aulas de duas horas e meia com intervalo. Para conhecer mais, acesse o link dos cursos no site da MBac, o www.matiasbrotas.com.br/ , onde as inscrições também poderão ser feitas online.

Além de exposições de artistas que se apresentam na cena nacional e internacional da arte contemporânea, conversas com artistas, curadores e críticos, palestras, visitas a ateliês, participação em feiras, a galeria foi pioneira em lançar no estado o primeiro ‘Clube do Colecionador’, em 2013. E no último ano também ampliou a experiência do colecionador através do projeto ‘Arte &…’, que criou uma conexão da arte com outros segmentos como mercado econômico, moda, dança.

Todas essas propostas, incluindo o novo projeto de ‘Ciclo de Cursos’, visam apresentar ao público o vasto universo da arte, para além das relações de consumo ou de status. Uma relação que se estabelece em outra ordem, a do sensível, do indizível, uma espécie de mistério, que adentra e modifica o universo particular de cada um que se propõe esse mergulho.

Quem é Cocchiarale?

Fernando Cocchiarale (Rio de Janeiro, 1951) é crítico de arte, curador e professor de filosofia da arte do Departamento de Filosofia da PUC-RJ (desde 1978) e também professor da Escola de Artes Visuais do Parque Lage. Autor de alguns livros e de centenas de artigos, textos e resenhas publicados em livros, catálogos, jornais e revistas de arte do Brasil e do exterior. Foi curador-coordenador do programa Rumos Itaú Cultural Artes Visuais, e Coordenador de artes visuais da Funarte, entre 1991 e 1999; membro de júris e comissões de seleção de mais de 20 mostras e salões tais como o 10º, o 15º e o 16° Salões Nacionais de Artes Plásticas, Rio de 1995 e 1998, respectivamente); e curador independente, entre outras, de exposições tais como O Moderno e o Contemporâneo, Coleção Gilberto Chateaubriand, MAM-RJ, 1981 (com Wilson Coutinho); Rio de Janeiro 1959 / 1960, Experiência Neoconcreta, MAM, RJ, 1991; O Corpo na Arte Contemporânea Brasileira, Itaú Cultural, SP, 2005 (com Viviane Matesco); entre outros. Em 2012, doutorou-se em Tecnologias da Comunicação e Estética pela Escola de Comunicação da UFRJ. Foi membro dos comitês de Indicação do PIPA 2011 e 2013, um dos prêmios mais importantes da arte contemporânea brasileira. Em 2016, reassumiu a curadoria do Museu de Arte Moderna do Rio de Janeiro.

 

Comentários

WordPress 0
DISQUS:
Justified Image Grid Plugin