Os Fortunato: Abel Santana lançará na próxima semana seu terceiro longa-metragem

Os Fortunato: Abel Santana lançará na próxima semana seu terceiro longa-metragem

Filme, que teve exibição no cinema comprometida devido à pandemia do coronavírus, estará disponível no Youtube a partir do dia 13 de junho Tia Ma

Comércio capixaba amarga R$ 3 bilhões em perda de faturamento
ASES adota medidas de prevenção ao Coronavírus
Peças de design com desconto

Filme, que teve exibição no cinema comprometida devido à pandemia do coronavírus, estará disponível no Youtube a partir do dia 13 de junho

Tia Marília, vivida pela atriz Joelma Neves, é o pivô do reencontro familiar

A pandemia do coronavírus prejudicou a exibição do filme “Os Fortunato” no cinema. Mas o público vai poder acompanhar o terceiro longa-metragem do produtor cultural Abel Santana no conforto do lar, já que será lançado no Youtube no dia 13 de junho, às 18 horas. O trabalho destaca os conflitos de uma família que se reencontra após muitos anos para visitar uma tia a beira da morte.

O filme teve sua pré-estreia restrita ao elenco e familiares e ficaria uma semana em cartaz no Cine Jardins, em Vitória, aberta ao público em geral. Mas, com o início da pandemia, as sete sessões previstas inicialmente foram reduzidas a duas e, consequentemente, a plateia esvaziada. Abel Santana, que assina a direção do filme e também integra o elenco, diz que lamentou no início, pois os atores estavam empolgados com a temporada e a bilheteria seria também uma forma de resgatar parte da verba investida na gravação do longa. “Nos dedicamos muito a este projeto e o resultado realmente ficou acima do esperado por toda a nossa equipe. E ver um filme seu na tela do cinema e poder acompanhar a reação do público tem um gostinho diferenciado”, diz Abel. Agora, a torcida é para que muitas pessoas possam assistir o trabalho. “É bacana oferecer mais uma possibilidade de diversão às pessoas que estão em quarentena”, declara o produtor.

Os Fortunato, que foi gravado em Vitória e na Serra, destaca os conflitos de uma família que se reencontra após muitos anos para visitar tia Marília, vivida pela atriz Joelma Neves. Portadora de Alzheimer, ela está à beira da morte e, por este motivo, seus familiares decidem marcar um encontro após um longo período distantes. Com a aproximação, ficam evidentes os antigos conflitos e os dramas existentes. “Além de arrancar risadas, o filme também vai promover reflexões, afinal, os dramas estão presentes em todas as famílias, mesmo que em proporções diferenciadas”, diz Abel Santana, que no longa interpreta o tio Geraldo.

Retratar uma personagem portadora de Alzheimer foi um desafio para a equipe de Abel Santana e as cenas que destacam os momentos dos lapsos de memória da personagem tiveram um cuidado especial. O diretor revela que a intenção foi mostrar de uma forma leve uma situação grave e que está presente em muitas famílias. “A atriz Joelma Neves está encantadora neste papel. Ela realmente deu o tom certo à personagem, que tem um misto de doçura e acidez”, relata Abel. Dados da Associação Brasileira de Alzheimer apontam que a estimativa é de que existam no mundo cerca de 35,6 milhões de pessoas com a doença. No Brasil há cerca de 1,2 milhão de casos, a maior parte deles ainda sem diagnóstico.

Diversão em cena

Como em todo bom filme, o núcleo cômico se destaca pelas peculiaridades dos personagens. Em Os Fortunato, a matriarca Keila, uma estelionatária que está sempre se metendo em confusões, promete arrancar gargalhadas do público. “Podem esperar uma pitada de tudo, humor, drama e muita emoção”, garante Abel Santana.

O diretor acredita que fluidez do filme se deve também ao clima descontraído nos bastidores. Ele explica que, embora a realização do longa tenha sido um processo árduo de trabalho, a integração dos atores fez toda a diferença no resultado final. “Foram meses de trabalho entre escalação e preparação do elenco e rotinas de gravações. São 35 personagens em cena, tivemos uma equipe grande mas isso não atrapalhou em nada, pois o empenho e a dedicação de todos foram intensos. Todos realmente se entregaram de corpo e alma a este projeto e como recompensa, além de contarmos uma linda história, saímos desta experiência com uma carga grande de aprendizado”, garante Abel.

Trilha sonora

Já é tradição: Abel sempre convida um artista local para assinar a trilha sonora dos seus filmes. E o cantor e compositor Raphael Morais foi o escolhido para embalar as aventuras dos personagens do longa.

Comentários

WordPress 0
DISQUS:
Justified Image Grid Plugin