Outubro Rosa: alerta para cerca de 790 casos de câncer de mama no ES

Outubro Rosa: alerta para cerca de 790 casos de câncer de mama no ES

A campanha nacional visa a alertar a população dos fatores de risco e chama atenção para a importância do diagnóstico precoce da doença O

Estudo analisa o potencial terapêutico de areia de Guarapari
Julho começa com descontos progressivos na Grande Vitória
Nova mistura de sabor e estilo chega na Praia de Camburi

A campanha nacional visa a alertar a população dos fatores de risco e chama atenção para a importância do diagnóstico precoce da doença

O décimo mês do ano tem uma bandeira: e é rosa. O Outubro Rosa, celebrado anualmente, marca um forte movimento de conscientização sobre a importância da prevenção ao câncer de mama. Tem como principais objetivos proporcionar maior acesso aos serviços de diagnóstico e de tratamento, contribuir para a redução da mortalidade, e alertar a população em geral, principalmente as mulheres, dos fatores de risco e das medidas de diagnóstico precoce. De acordo com dados do Instituto Nacional de Câncer (Inca), somente no Espírito Santo é previsto que 790 mulheres sejam acometidas pela doença até o final do ano.

O mastologista da Medquimheo, Cleverson Gomes do Carmo Junior, explica que o câncer de mama é um dos tipos de tumor que mais acomete mulheres em todo o mundo, e faz um alerta para a queda na procura pelo tratamento devido ao cenário de pandemia. “As mulheres diagnosticadas com câncer de mama, precisam, sim, redobrar os cuidados para evitar contaminação pelo coronavírus. Porém, é importante lembrar que as pacientes não devem interromper o tratamento por conta própria. É preciso consultar a equipe médica responsável pelo caso para a tomada de decisão acerca da interrupção ou não do tratamento”, reforça o especialista.

Atenção para os fatores de risco

Ainda segundo o mastologista, não existe uma causa específica para desenvolvimento do câncer de mama. No entanto, alguns fatores de risco podem levar ao surgimento da doença. “Dentre os principais fatores estão idade – mulheres acima dos 50 anos; histórico familiar – parentes que já apresentaram quadro da doença; elevado consumo de álcool; excesso de peso – principalmente gordura na região abdominal; falta de exercícios físicos e ciclo menstrual – mulheres que começaram a menstruar antes dos 12 anos ou que entraram na menopausa após os 55 anos”, aponta.

Importância do diagnóstico precoce

De acordo com o Instituto Oncoguia, as chances de cura do câncer de mama são acima de 90% quando este é identificado em estágio inicial. É por isso que a detecção precoce é tão importante. “A principal orientação é que a mulher faça a observação e a autopalpação das mamas sempre que se sentir confortável para tal, no banho ou no momento da troca de roupa, por exemplo. Deve-se procurar por caroços ou ondulações, checar a espessura dos seios e liberação de líquidos pelo mamilo”, recomenda o mastologista.

O autoexame de mamas deve ser realizado pelas mulheres a partir dos 21 anos de idade, ao menos 1 vez por mês, sete dias depois do início da menstruação, quando as mamas se apresentam mais flácidas e indolores. Além disso, é essencial que façam visitas regulares ao ginecologista e submetam-se, anualmente, ao exame de mamografia após os 40 anos de idade.

Comentários

WordPress 0
DISQUS: 0
Justified Image Grid Plugin